CORONAVÍRUS (COVID-19)

Documentos

O que é coronavírus? (COVID-19)

Os coronavírus (CoV) são uma grande família de vírus que podem causar doenças como um resfriado comum até quadros respiratórios mais graves. Vários desses vírus estão presentes na natureza, em animais, e geralmente não são transmitidos para os seres humanos. Contudo, mais recentemente, foi identificado na China um novo coronavírus (nCoV) que apresenta a capacidade de ser transmitido para o ser humano e causar a doença chamada de COVID-19. 

A nova infecção pode ser transmitida entre humanos e, devido a isso, o número de casos aumentou rapidamente em vários países. Sintomas comuns da infecção incluem febre, tosse seca, mal-estar geral e respiração mais curta. Somente nos casos mais graves, a infecção pode causar quadro similar à pneumonia ou à síndrome respiratória aguda grave com necessidade de auxílio médico urgente.

O que você precisa saber e fazer. Como prevenir o contágio:

Lave as mãos com água e sabão ou use álcool em gel.

Cubra o nariz e boca ao espirrar ou tossir.

Evite aglomerações se estiver doente.

Mantenha os ambientes bem ventilados.

Não compartilhe objetos pessoais.

Perguntas Frequentes

É importante esclarecer que o vírus se chama SARS-CoV-2 e a doença que ele causa ao infectar o se humano chama-se COVID-19. A família dos coronavírus é bem numerosa e eles estão presentes naturalmente na natureza, em animais, que agem como reservatórios virais. Estes vírus não são vírus da família influenza, ou seja, não são vírus da gripe. Contudo, eles infectam o organismo e causam sintomas bem similares a uma gripe. Porém, em alguns casos, especialmente em idosos e pessoas com algumas doenças crônicas como diabetes, asma, entre outras, a doença pode se complicar. 

O vírus pode ser transmitido principalmente pela tosse, espirro ou gotículas de saliva que são liberadas pela boca do indivíduo infectado. Essas gotículas contaminadas transmitem a doença ao entrar em contato com as mucosas da boca, nariz ou olhos de alguém não infectado. É importante ressaltar que as gotículas infectadas viajam no ar por cerca de dois metros até caírem nas superfícies ou no chão e o vírus presente nelas sobrevivem por até dias a depender da superfície que estacionou. Assim, se alguém tocar nessa superfície contaminada e levar as mãos aos olhos, nariz ou boca, também pode se contaminar. 

O vírus fica latente por alguns dias, mas continua sendo liberado pelas gotículas e a pessoa infectada pode transmitir para outras até mesmo sem saber que está contaminado. Os sintomas podem variar de febre, tosse seca, dores no corpo. Nos casos mais leves, a recomendação é que o paciente fique em casa. Em casos mais graves com evolução para dificuldades respiratórias, o paciente deve procurar ajuda médica. 

É importante lavar sempre as mãos com água e sabão. No impedimento de lavar as mãos, usar álcool em gel para fazer a higiene necessária. É recomendável manter as unhas cortadas, higienizar sempre a casa, evitar aglomerações e manter distância de pelo menos dois metros de outras pessoas também é indicado. Abraços, apertos de mão e outros contatos físicos devem ser evitados. É importante manter-se em ambientes arejados com circulação de ar, ter uma alimentação saudável, rica em frutas e legumes, e tomar bastante líquidos. Os líquidos ajudam a fluidificar as mucosas e faz com que o organismo reaja melhor às infecções. 

É importante lavar sempre as mãos com água e sabão. No impedimento de lavar as mãos, usar álcool em gel para fazer a higiene necessária. É recomendável manter as unhas cortadas, higienizar sempre a casa, evitar aglomerações e manter distância de pelo menos dois metros de outras pessoas também é indicado. Abraços, apertos de mão e outros contatos físicos devem ser evitados. É importante manter-se em ambientes arejados com circulação de ar, ter uma alimentação saudável, rica em frutas e legumes, e tomar bastante líquidos. Os líquidos ajudam a fluidificar as mucosas e faz com que o organismo reaja melhor às infecções. 

No momento, não. Ainda não há disponível nenhuma vacina ou medicamento que possa ser utilizado no combate eficaz contra a doença. As projeções são de que apenas em alguns anos existirá uma vacina efetiva para proteção do vírus. Content

  • Idosos acima de 60 anos e pessoas com alguma doença crônica como diabetes, asma e hipertensão. No caso de contaminação, essa população tem um risco maior de evoluir para complicações . 
  • Hábitos simples, como uma alimentação saudável com bastante frutas, legumes e verduras, podem ajudar a reforçar nosso sistema imunológico, pois são alimentos são ricos em vitaminas e permitem com que o organismo mantenha as células de defesa ativas e produza também anticorpos que previnem a entrada dos vírus nas células. A redução da ingestão de açúcares também é importante, pois causam redução da atividade das células imunes. Atividades físicas regulares também são importantes para manter um bom estado do corpo e a redução de estresse. De forma geral, hábitos de vida saudáveis ajudam o corpo a se defender melhor dos agentes agressores causadores da doença. 
A ideia da paralisação das atividades é para evitar que o vírus se propague entre as pessoas não infectadas, sobretudo os grupos mais vulneráveis. As medidas tomadas são preventivas, no intuito de não tomar uma proporção maior. No ambiente escolar e universitário as pessoas ficam muito próximas umas das outras, o que aumentam as chances de contaminação, e suspendendo as atividades evitam-se aglomerações e, consequentemente, o risco de novos contágios.

Links

Copyright©2020 Universidade de Pernambuco - Desenvolvido pelo Núcleo de Comunicação e Tecnologia da Informação - NCTI

Skip to content